O que são os músculos do assoalho pélvico? 

Os músculos do assoalho pélvico recobrem a parte inferior da pelve, envolvendo a uretra, vagina e ânus. São importantes para a função sexual, sustentação dos órgãos pélvicos (bexiga, útero e reto) e contenção de urina, gases e fezes. Além disso, esses músculos permitem a passagem do bebê na hora do parto.

Qual é a importância dos músculos do assoalho pélvico?

Como qualquer outra musculatura do nosso corpo, os músculos do assoalho pélvico devem apresentar um tônus adequado, controle, coordenação, força e resistência. Quando esses músculos estão funcionando adequadamente, a ocorrência de problemas do assoalho pélvico, como disfunção sexual, constipação intestinal, perda involuntária de gases e/ou fezes e perda de sustentação da bexiga, útero e/ou reto diminui.

Como saber se meus músculos do assoalho pélvico estão funcionais?

A avaliação específica desses músculos deve ser feita por um fisioterapeuta especialista na área, que primeiramente investigará, por meio de perguntas, sua função urinária, anal, sexual e pélvica em geral.

O exame físico é feito por observação da capacidade de contração e idealmente pela palpação interna para percepção do tônus, controle, coordenação, força e resistência musculares. Além disso, podem ser usados aparelhos para medição da força muscular e visualização da capacidade de contração muscular. O fisioterapeuta avaliará também a postura da pelve e outros músculos da região de acordo com cada caso.

Quando devo fazer uma avaliação dos músculos do assoalho pélvico?

Sempre que já houver uma disfunção do assoalho pélvico instalada, é altamente recomendável que a mulher faça uma avaliação dos músculos da região, que tendem a ter alguma deficiência no controle, coordenação, força e/ou resistência. As disfunções do assoalho pélvico são:

– Incontinência Urinária (perda involuntária de urina)

– Incontinência Anal (perda involuntária de gases e/ou fezes)

– Constipação Intestinal (“prisão de ventre”)

– Dor pélvica crônica

– Disfunção Sexual

Além disso, independentemente da presença de sintomas, idealmente todas as mulheres devem fazer uma avaliação do assoalho pélvico, de preferência, quando iniciam as atividades sexuais. Após a avaliação, o fisioterapeuta prescreverá exercícios específicos, que poderão ser realizados ao longo da vida que podem prevenir problemas do assoalho pélvico. Além disso, é importante avaliar e trabalhar preventivamente a musculatura antes de engravidar, durante e após a gestação, bem como na menopausa e na velhice, que são fases nas quais as alterações hormonais características predispõem à piora da musculatura. Como qualquer outra musculatura do nosso corpo, não adianta trabalhá-la de forma aleatória. Cada mulher deverá fazer exercícios específicos de acordo com sua capacidade muscular.

Como o fisioterapeuta trata as disfunções do assoalho pélvico?

O fisioterapeuta baseia toda a sua intervenção na avaliação. A escolha das técnicas de intervenção e da frequência das sessões dependerá do diagnóstico funcional da pelve e principalmente do perfil e necessidades de cada mulher. Na Clínica Sabrina Baracho Fisioterapia, incentivamos a mulher a perceber seu próprio corpo e suas necessidades para que ela seja ativa no seu tratamento e aprenda o auto-cuidado e a independência dentro de suas possibilidades.